sexta-feira, 2 de novembro de 2012

ARTESP realiza fiscalização e veículos da empresa são proibidos de circular

01/11/2012 - Jornal da Economia 
Da Redação

Fiscais da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) estiveram em São Roque na última terça-feira (30) para a realização de fiscalizações de rotina do transporte público. Na operação, veículos da empresa Expresso Regional foram proibidos de circular.

De acordo com a assessoria de imprensa da ARTESP, a Expresso Regional recebeu 48 multas entre os dias 25 e 30 de outubro. As punições foram ocasionadas por problemas em itens de segurança e supressão de viagens. “Como os ônibus não estavam em condições de circular, tiveram o cartão de vistoria recolhidos, e assim não podem sair da garagem. É primordial que os passageiros tenham sua segurança garantida”, disse a Agência.

A ARTESP informou que os ônibus da Expresso Regional voltarão a circular assim que as irregularidades forem sanadas.

Ainda segundo o órgão, foi aberta seleção emergencial para prestação de serviços de transporte intermunicipal coletivo de passageiros nas 12 linhas hoje operadas pela Expresso Regional em São Roque, Sorocaba, Vargem Grande Paulista e outras cidades da região. “Haverá procedimento de seleção de uma nova viação para operar as linhas hoje em poder da Expresso Regional. Essa seleção tem caráter emergencial, para não haver prejuízo aos usuários. Assim que definida a escolha, a nova empresa inicia operação imediatamente”, afirma nota da ARTESP.

William Alcântara



Ocorrência
O vereador Donizete Plínio Antônio de Moraes (Donizete Carteiro) registrou boletim de ocorrência (B.O.) por ameaça feita por representantes da empresa. Segundo o documento, o vereador foi chamado na rodoviária da cidade por usuários das linhas para acompanhar a apreensão dos ônibus pela ARTESP.

De acordo com a ocorrência, após a ação, o vereador começou a receber ligações ameaçadoras e decidiu fazer o B.O. “por temer reações mais agressivas por parte dos funcionários da empresa”.
Donizete Carteiro foi orientado para representar criminalmente os autores da ameaça em um prazo de seis meses.

Contato  
O Jornal da Economia entrou em contato com a Expresso Regional para saber detalhes sobre a fiscalização da ARTESP e o registro da ocorrência de ameaça mas, até o fechamento da edição, não ouve resposta.

Fonte: http://www.jeonline.com.br/editorias/cidades/index.php?subaction=showfull&id=1351776723&archive&start_from&ucat=20
Postar um comentário